Jornal do Vinho

DOCG Asti

O espumante doce do Piemonte

Marcos Pivetta/www.jornaldovinho.com.br

07/01/2009

Origem: a produção de espumantes teve início por volta de 1850 na cidade de Canelli, no Piemonte, norte da Itália. A primeira demarcação da zona produtiva ocorreu em 1932. Em 1993, ao lado do Moscato d’Asti (um vinho irmão, só que frisante), o espumante foi elevado à condição de DOCG (Denominazione di Origine Controllata e Garantita).

Tipo: espumante doce, de baixo teor alcoólico, entre 7 e 9,5%, sem safra. O Moscato d’Asti tem entre 4 e 6% de álcool e apenas um terço da pressão do espumante Asti.

Elaboração: para se obter um espumante pouco alcoólico e doce, a (primeira) fermentação, que se dá em grandes tanques de aço inox, é interrompida por resfriamento antes de terminar totalmente. Dessa forma, mantém-se uma boa quantidade de açúcar no vinho.

Zona de produção: a área oficialmente delimitada abrange quase 10 mil hectares em 52 comunas (cidades) de três províncias piemontesas: Asti, Cuneo e Alessandra.

Uvas: apenas a aromática uva Moscato Bianco (também chamado de Moscato Canelli) pode ser usada na fabricação do espumante Asti (e do frisante Moscato d’Asti).

Produção: entre 70 e 80 milhões de garrafas de espumante Asti são comercializadas por ano, 80% das quais exportadas.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *