Jornal do Vinho

Não gostou do vinho? Pode pedir o dinheiro de volta (ou quase isso)

Loja virtual Sonoma faz promoção para estimular os consumidores a provar seus rótulos

sonoma1Uma loja virtual que vende vinhos, a Sonoma, resolveu criar uma promoção para estimular as pessoas a provar suas ofertas. Bolou  a campanha “Outubro Louco”, na qual os clientes têm 14 dias (depois de terem recebido o produto) para dizer que não gostaram do rótulo comprado pelo site.  Em no máximo sete dias, diz a Sonoma, o consumidor receberá um crédito no valor do vinho reprovado para ser gasto na compra de qualquer outro vinho disponível na loja virtual.  “Mas a promoção tem regras”, diz o californiano Alykhan Karim, fundador e CEO da Sonoma.

A oportunidade de reprovar um vinho comprado, e pedir o seu valor em créditos, vale apenas para a primeira compra realizada neste mês pelo cliente.  E apenas dois diferentes rótulos por pedido podem ser rejeitados e gerar créditos. Além disso,  se o consumidor adquiriu duas garrafas de um rótulo que ele acabou reprovando, será gerado um crédito no valor de apenas uma garrafa.

A estratégia de marketing da Sonoma — fundada há pouco mais de um ano e com venda mensal de sete mil garrafas — tem um objetivo só: fazer as pessoas provarem os vinhos que eles selecionaram.   Com pouco mais de um ano de vida, a loja virtual tem ofertado alguns vinhos a preços convidativos e tentado firmar uma imagem de um  “site de curadoria de vinhos e gastronomia”, e não simplesmente de mais um endereço dedicado ao comércio virtual de bebidas.

A definição de curadoria de vinhos é um pouco pomposa e pretensiosa, mas, no fundo, o que a Sonoma faz é garimpar o que, segundo eles,  há de bom no mercado de vinhos e oferecer ao consumidor o produto por um preço competitivo.  Ou seja, eles selecionam o vinho em meio a 200 importadoras, negociam o preço e oferecem o produto em seu site. Em geral, há um número pequeno de vinhos oferecidos no site (coisa de duas dezenas de diferentes rótulos, se tanto) e as ofertas podem durar por pouco tempo. A sommelier Jô Barros, que foi eleita a melhor do país em 2001 pela revista Prazeres da Mesa, é uma das encarregadas de separar o joio do trigo.

Ontem, a convite da Sonoma, participei com colegas jornalistas e formadores de opinião de uma degustação promovida pela loja. Eles apresentaram alguns vinhos que poderão entrar na lista de rótulos do site.  Dois deles, aliás,  já aparecem hoje na seleção do site, ambos vinhos doces de sobremesa, dois Tokaji húngaros.

A iniciativa da Sonoma deveria ser imitada por outras lojas e importadores.

 

 

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *