Jornal do Vinho

Vinho, bom desde o começo

Estudo israelense tenta explicar por que vinho tinto casa com carne vermelha – e ainda faz bem à saúde

www.jornaldovinho.com.br*

12/09/2008

Combinar carne vermelha com vinho tinto pode indicar mais do que bom gosto. Uma equipe da Universidade de Jerusalém liderada por Joseph Kanner verificou que compostos do vinho impedem a formação de substâncias químicas prejudiciais que surgem ao longo da digestão da carne. Vinhos tintos são ricos em polifenóis, antioxidantes que protegem contra câncer e doenças cardíacas. A resposta sobre como os polifenóis atuam pode estar no próprio estômago.

Kanner verificou que a digestão de carnes vermelhas espalha toxinas oxidantes, associadas a câncer, diabetes e outras doenças. Ele imaginou que os polifenóis, se chegassem na hora certa, poderiam barrar a entrada dessas toxinas na corrente sangüínea. Um experimento com ratos alimentados de modos diferentes mostrou que a idéia tinha sentido. Vem daí outra conclusão: os antioxidantes não precisam estar na corrente sangüínea para serem benéficos, porque começam a agir a favor do organismo já no estômago.

Além disso, comer frutas no final de uma refeição é realmente saudável: muitas frutas são ricas em polifenóis, que podem agir da mesma forma no estômago (ainda que os enólogos torçam o nariz com tamanha simplificação, o próprio vinho não é nada mais que suco de fruta fermentado).

*Matéria originalmente publicada na edição de agosto de 2008 da revista Pesquisa FAPESP.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *