Jornal do Vinho

Montaudon Brut a R$ 98: vale a pena comprar o champanhe mais barato do Brasil?

A resposta é não  e sim (apenas se você fizer questão de beber um rótulo não muito caro dessa região)

montaudon1A R$ 98 para não sócios da loja virtual www.wine.com.br (R$83 para associados), o Montaudon Brut é provavelmente o champanhe não safrado mais barato do mercado nacional. É difícil achar um rótulo dessa região francesa por menos de três dígitos no Brasil. No final do ano passado, comprei duas garrafas para testar. O motor de busca www.wine-searcher.com diz que o preço médio (sem a incidência de impostos) do vinho na França é R$ 69. Ou seja, dada a realidade brasileira, o valor cobrado aqui pela loja parece bastante razoável. Nesse contexto, o Montaudon Brut se encaixa quase como um “champanhe popular”.

Com 12 graus de álcool, o champanhe é um blend clássico das três uvas que compõem a maioria dos champanhes: Chardonnay, Pinot Noir e Pinor Meunier. Segundo o site da loja, “20% do vinho base envelhece por vários meses em barricas de carvalho”. Fundada em 1891, a Maison Montaudon é dona de 45 hectares de vinhedos e, desde 2010, é propriedade do Alliance Champagne Group, que também conta com o Champagne Jacquart.  

Eu me decepcionei um pouco com o champanhe Montaudon. Não que ele seja ruim. Não é. Dá para beber sem problemas. Mas, para um champanhe, me pareceu leve demais, um pouco diluído, sem os característicos aromas de padaria (leveduras) dos melhores espumantes da região de Champagne.  Espumantes assim, mas por um preço menor, podem ser encontrados em várias partes do mundo. Só o recomendaria para alguém que quisesse beber um espumante com o nome Champagne no rótulo sem ter de gastar muito.

Para quem quer um espumante num estilo mais próximo ao dos bons champanhes, acho que uma melhor compra seria investir em  rótulos brasileiros, como o Cave Geisse Nature, 130 anos da Valduga ou o Vallontano  Extra Brut Luis H. Zanini 2008 (entre outros). Os dois primeiros custam cerca de R$ 65 e o terceiro,  R$ 77,50.

Já provou o Montaudon Brut? Qual é a sua opinião?

Veja também página sobre a AOC Champagne

 

 

 

 

 

 

Print Friendly, PDF & Email

6 thoughts on “Montaudon Brut a R$ 98: vale a pena comprar o champanhe mais barato do Brasil?

  1. Leonel

    Mas não é todo o Champagne que têm evidentes a famosas notas de panificação. Alguns deles são mais vibrantes e estas notas não ficam tão destacadas. Mas concordo que o Montaudon, apesar de não ser ruim, é só para dizer que se bebeu um espumante com o nome Champagne no rótulo. Se for comparar com um brasileiro, acho que o Valduga 130 é melhor que ele.
    Sds,
    Leonel

  2. Gustavo

    Muito legal seu artigo. Eu particularmente sou fã dos Champagnes, e o Montaudon é presença certa para o dia-a-dia, ou um almoço em Família. Não falha. Para ocasiões mais especiais, sugiro outros Champagnes.

  3. Marcio

    Eu descordo em parte. Concordo que seja um pouco leve, porém diluído não. A acidez é totalmente diferente dos nossos espumantes, bem presente, e perlage mais fina. Acho excelente compra.
    Abraço.

  4. ana

    olá,

    eu bebi o montaudon em diferentes ocasiões e gostei.
    é um champagne leve, mas achei típico, uma das primeiras coisas que disse ao degustá-lo foi “parece champagne”!
    pelo preço, considero uma boa compra.
    já provei muitos nacionais de qualidade, como o cave geisse, e continuo achando que o montaudon vale a pena.
    para tirar a dúvida, só degustando os dois juntos!

    abraço,
    ana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *